FAQ - TUDO O QUE VOCÊ SEMPRE QUIZ SABER SOBRE CRIATIVIDADE

1. O que é criatividade?

2. A criatividade é uma característica inata em qualquer pessoa?

3. Como é possível identificar ou desenvolver a criatividade?

4. Como identificar os funcionários criativos nas empresas?

5. O fenômeno da globalização torna ainda mais necessária a criatividade para o sucesso pessoal e das empresas? Por que?

6. As grandes empresas estão dando, efetivamente, preferência aos profissionais criativos? Pode citar algumas delas aqui no Brasil?

7. De que forma as empresas podem lucrar investindo na criatividade de seus funcionários?

8. Como uma empresa pode estimular a criatividade dos funcionários?

9. Como as empresas estão tratando a questão da criatividade atualmente?

10. A criatividade pode substituir a tecnologia?

11. As empresas que não adotarem o processo de criatividade poderão sobreviver a médio e longo prazo?

12. A criatividade é mais facilmente exercida nas grandes ou nas pequenas empresas? Onde há melhor ambiente para ela se manifestar?

13. Com as atuais dificuldades, boa parte dos empresários está lutando para sobreviver, para não fechar as portas. Ainda assim, pode-se pensar em criatividade?

14. É possível aprender a pensar diferente todo o tempo, incorporando esse hábito à nossa personalidade?

15. O sujeito criativo não pode ser visto como um chato, se ficar todo tempo propondo novos meios de fazer as coisas?

16. Há pessoas que se queixam de bloqueios no exercício da criatividade. Como superá-los?

17. Como enfrentar aqueles que sempre tentam destruir propostas inovadoras?

18. Quem são eles e como agem?

19. Como se livrar desses "tubarões"?

20. Que contribuição o livro "O Ataque às Idéias" pode dar no sentido de desenvolver a criatividade nas empresas?

21. Todos dispomos de criatividade, só precisamos aprender a desenvolvê-la? Ou há pessoas incapazes de serem criativas?

 

 

1. O que é criatividade?

Definir criatividade é um desafio à criatividade, a não ser que nos contentemos com as definições cartesianas encontradas nos dicionários, como "a habilidade de criar algo".
Em minha opinião, criatividade é você ver a mesma coisa que os outros estão vendo e enxergar algo diferente antes deles.
Outras vezes, eu considero que criatividade é questionar. Isto porque é com o questionamento que sempre se inicia o processo criativo. O questionamento é o primeiro passo para uma melhora, uma idéia nova, um produto melhor. Questionando você assume que sempre dá para fazer melhor. E então, sai em busca de novas idéias. A partir deste ponto, eu faço também uma associação de idéias: criatividade é a consciência de que o fato de algo estar sendo feito da mesma maneira há muito tempo não garante que esta seja a melhor maneira. Com criatividade, sempre dá para fazer melhor.
Criatividade é a mola propulsora ou a desencadeadora de tantos avanços tecnológicos, na medicina, nas comunicações que trouxeram inúmeros benefícios para a humanidade.
E ainda é possível criar infinitas definições de criatividade.

Voltar

 

 

2. A criatividade é uma característica inata em qualquer pessoa?

Todo ser humano tem criatividade.
Desde a pré-história o homem usa a sua criatividade para sobreviver, solucionar seus problemas, facilitar sua vida.
Na verdade, nós desaprendemos a usar a criatividade ao entrar na escola, porque o sistema educacional vigente prioriza muito mais a memorização do que o saber pensar.
As escolas exigem que tenhamos apenas uma resposta certa para cada problema ou situação.
Muitas vezes, só vale a resposta que o professor quer ouvir.
O sistema educacional não estimula a criança a criar alternativas para que, dessa maneira, tenha opções de escolha

Voltar

 


3. Como é possível identificar ou desenvolver a criatividade?

A pessoa criativa tem diversas características identificáveis. Ela é curiosa. Ela quer sempre saber tudo. Não somente o que diz respeito à sua profissão ou área de atuação. A pessoa criativa interessa-se por muitos temas diferentes. De artes à ciência, de esportes à política, de guerras à moda.
A pessoa criativa tem a incrível capacidade de sonhar, vislumbrar.
Como um dia em que Santos Dumont, teve um sonho: voar. Apesar de todos dizerem que tudo o que é mais pesado do que o ar não voa, ele acreditava no seu sonho e realizou.
A pessoa pensa e repensa.
Pensar é o mais fácil.
Repensar é, ao encontrar uma dificuldade ou um obstáculo intransponível, enxergar o problema sob outro ângulo.

Voltar

 


4.Como identificar os funcionários criativos nas empresas?

As pessoas criativas são fáceis de serem identificadas.
Elas sempre questionam normas e regulamentos querendo saber o porquê de tal procedimento obrigatório. Isto é muito bom para a empresa porque sempre existem normas que faziam sentido na época em que foram colocadas. Depois, deixaram de ter razão para existir por vários motivos. Só por ser uma norma, ninguém mais lembrou de perguntar o porquê. E continuam aplicando, muitas vezes deixando a empresa sem agilidade, engessada ou perdendo oportunidades. A pessoa criativa ajuda a empresa a olhar para o próprio umbigo.
A pessoa criativa é entusiasmada com o trabalho que está realizando. Ela procura as melhores maneiras para realizar a tarefa. Além de entusiasmada, a pessoa criativa é espontânea, motivada. Ela gosta de dividir com os outros, contar o que está fazendo. É uma pessoa aberta ao diálogo. Não só para falar como também para ouvir.
A pessoa criativa é independente, motivada e movida a objetivos.
Com foco no seu objetivo, ela não aceita obstáculos: salta por cima, ou os destrói, ou..., ou.....
A pessoa criativa é pró-ativa: não espera pelos outros. Ela faz acontecer.

Voltar

 


5. O fenômeno da globalização torna ainda mais necessária a criatividade para o sucesso pessoal e das empresas? Por que?

Neste início de milênio estão ocorrendo as mudanças mais rápidas de toda a história da humanidade.
A era da agricultura durou séculos. Mais recentemente surgiu a era industrial, que, ontem, já foi substituída pela era da informação, que já está sendo substituída pela era do conhecimento.
Se você não entender estas mudanças e tirar benefícios delas, você estará fora do mundo.r
Não basta formação escolar, porque, em determinado nível profissional, todo mundo tem quase a mesmal. Não adianta você ter informações privilegiadas porque com a globalização todo mundo obtém as mesmas informações em questão de horas
O que faz diferença é o seu talento. Seu talento criativo, a sua capacidade de pensar diferente para saber aproveitar oportunidades, para resolver inteligentemente problemas que se apresentam.
Você tem que se acostumar a ser criativo, a pensar diferente para ser diferente neste mercado tão competitivo .
É aqui que entra o seu talento.
É aqui que a sua criatividade tem valor.
A capacidade de pensar diferente é o seu patrimônio. Porque tendo idéias, resolvendo problemas criativamente, você se diferencia dos demais que só vêem a mesmice a vida toda.

Voltar

 


6. As grandes empresas estão dando, efetivamente, preferência aos profissionais criativos? Pode citar algumas delas aqui no Brasil?

Sim, as grandes empresas estão priorizando as pessoas com potencial criativo porque a colaboração destas pessoas agrega muito valor.
E a busca de pessoas criativas não está restrita as áreas de marketing, propaganda, promoções.
As empresas precisam de pessoas criativas na contabilidade, na administração, na fábrica, na expedição para pensar diferente, para mudar as coisas para melhor.
As empresas precisam de pessoas criativas nos deptos de recursos humanos para criarem benefícios importantes para os funcionários onerando a empresa o mínimo possível.
Quem está com os dias contados são os burocratas. Aqueles que por comodismo não querem mudar nada e adoram dizer: o prazo está esgotado.

Voltar

 


7. De que forma as empresas podem lucrar investindo na criatividade de seus funcionários?

Muitos empresários se auto definem como abertos à inovação.
Precisamos deixar isto bem claro.
Uma coisa é estar aberto à inovação, outra é partir para a ofensiva e sair à caça de novas idéias ativamente.
Esta caça às novas idéias pode ser feita não só com a ajuda dos funcionários. Muitas empresas já estão incluindo no processo de inovação seus outros parceiros: fornecedores e clientes.
Mas, focando-nos no próprio capital intelectual da empresa, a criatividade dos funcionários pode ser estimulada de diversas maneiras. Uma das mais importantes é saber ouvir. Dar atenção aquilo que o funcionário quer sugerir. Jamais desestimulá-lo ou ridicularizá-lo pela idéia apresentada. Estimule-o a falar mais sobre a idéia fazendo perguntas, comentando.
São inúmeros os casos de funcionários, em qualquer nível da hierarquia, que já deram excelentes idéias para as empresas em que trabalham.

Voltar

 


8. Como uma empresa pode estimular a criatividade dos funcionários?

A empresa que pretende ser criativa, inovadora precisa, criar o clima que propicie o comportamento criativo entre os funcionários. A empresa deverá ter a mente aberta, estimulando a flexibilidade e a criatividade de sua equipe.

Não punir os erros porque só não erra quem não faz. Os erros também fazem parte do comportamento criativo.

Deverá manter um sistema de comunicação eficiente com os empregados para que todos tenham idéias dos problemas, oportunidades, desafios e objetivos da empresa. Com estas informações, as pessoas terão sua criatividade dirigida e focada concretamente para apresentar idéias de interesse da empresa.

A hierarquia deve ser o menos rígida possível, porque em um ambiente muito foral, as pessoas inibem-se em dar as idéias que tiveram. Tem receio de serem rechaçadas, ridicularizadas ou, simplesmente, tratadas sem a atenção que esperam e merecem. A liberdade de expressão e oportunidade para apresentar suas idéias deve existir em realidade e não apenas no papel.

A pessoa bem informada, treinada, amplia seus conhecimentos e percepção. Investir no treinamento das pessoas, principalmente treinamento sobre criatividade e inovação permitem uma maior produção de idéias.

Voltar

 


9 Como as empresas estão tratando a questão da criatividade atualmente?

Pela quantidade de e-mails, cada dia maior, que recebo de todo o Brasil, posso assegurar que as empresas estão conscientes da importância de inovar, mas não sabem como, de que maneira fazer.

A razão para esta preocupação é que a globalização, a internet e as rápidas mudanças que ocorrem no mundo moderno estão transformando produtos e mesmo habilidades profissionais em comodities.

Hoje, todos os microcomputadores, por exemplo, são produtos de boa qualidade e com preços similares. Por que razão o consumidor optará pela marca a, b ou c ?

A empresa que quiser ganhar este consumidor deverá incluir alguma característica em seu micro que seja diferente e de utilidade. Isto chama-se inovação. Entretanto, a fase anterior à inovação é a fase da criatividade, onde as idéias são geradas.

As empresas estão tratando o desenvolvimento da criatividade de seus funcionários, de todos os níveis, como uma estratégia prioritária. A empresa não é criativa. Como a criatividade é uma característica do ser humano, são eles que farão a empresa mais ou menos criativa e inovadora.

Voltar

 


10. A criatividade pode substituir a tecnologia?

Criatividade e a tecnologia complementam-se.

Um desenvolvimento tecnológico começa com uma idéia. Uma idéia que foi criada por uma pessoa. Esta idéia poderá ser totalmente inovadora, poderá ser uma associação de elementos já existentes (o telefone associado ao gravador gerou a secretária eletrônica), adaptações, etc.

A tecnologia nunca poderá avançar sem o pontapé inicial da criatividade de alguém. Um engenheiro, um técnico, um operário que teve uma idéia para melhorar uma máquina, um processo ou um sistema de produção, por exemplo.

A criatividade estabelece uma sinergia com todas as outras áreas da empresa, desde as ditas burocráticas (contabilidade, fiscal, etc.) até as ditas criativas (marketing, promoções, propaganda, etc.).

Voltar

 


11. As empresas que não adotarem o processo de criatividade poderão sobreviver a médio e longo prazo?

Eu respondo a esta pergunta com um teste de memória.

De quantas empresas você se lembra que foram líderes ou importantes no passado e que encolheram ou desapareceram porque algo melhor, mais inovador foi lançado?

Analise a empresa de que você lembrou e questione: o que ela fez para manter-se atualizada? O que ela inovou?

Como ela tratou o potencial criativo de suas equipes? Como ela valorizava a colaboração dos funcionários com idéias inovadoras?

Eu até arrisco a dar uma resposta. Eram empresas que tinham a postura de dizer: "sempre fizemos assim e deu certo", "você não está aqui para pensar, você está aqui para trabalhar", "não invente moda".

"Em time que está ganhando, não se mexe".

Voltar

 

 


12. A criatividade é mais facilmente exercida nas grandes ou nas pequenas empresas? Onde há melhor ambiente para ela se manifestar?

O exercício da criatividade independe do tamanho da empresa, se ela é grande ou pequena ou se é um profissional liberal.

Todo ambiente é propício para o exercício da criatividade porque em todo ambiente existem problemas e oportunidades.

Conseqüentemente, a criatividade é necessária.

Nas empresas menores, a implantação de uma nova idéia normalmente é mais rápida porque as pessoas que decidem estão mais perto ou mais disponíveis.

Nas grandes empresas existem mais normas, procedimentos e distintos níveis de aprovação para que uma nova idéia seja implantada, ou um novo produto lançado, ou uma nova campanha, etc.

Esta é a única diferença.

Voltar

 

 


13. Com as atuais dificuldades, boa parte dos empresários está lutando para sobreviver, para não fechar as portas. Ainda assim, pode-se pensar em criatividade?

Neste exato momento, que é preciso usar a criatividade, pensar diferente, usar o talento para resolver os problemas. Buscar novas alternativas.

Vou dar um exemplo real e atualíssimo. Tenho um cliente, obviamente vou omitir o nome por questão de estratégia mercadológica.

É uma industria multinacional de médio porte no Brasil que está operando num segmento de mercado, parcialmente recessivo.

Seus grandes clientes são poucos e estão concordatários.

A empresa estava tão preocupada com este problema que não conseguia pensar diferente.

Estava correndo em círculos. Fazendo o que todos os concorrentes fazem e o que ela própria sempre fez.

Eu apresentei um projeto de diversificação de canais de distribuição. Mas foi uma solução tão simples, tão óbvia, que os executivos, de tão envolvidos e apavorados com a sobrevivência do dia-a-dia, não conseguiam perceber.

Os concorrentes também ainda não perceberam. E nós, já estamos saindo na frente com todas as vantagens de ter pensado diferente, antes do concorrente. Sem nenhum investimento adicional.

Voltar

 

 


14. É possível aprender a pensar diferente todo o tempo, incorporando esse hábito à nossa personalidade?

Walt Disney, um homem de criatividade indiscutível, disse, certa vez, em uma palestra que "criatividade é a mesma coisa que um exercício físico".

Quanto mais você malha um músculo, mais ele se desenvolve. A atividade reforça ao invés de desgastar o músculo.

Pensar diferente é a mesma coisa. Você se acostuma sempre a procurar uma nova alternativa para resolver um problema ou para otimizar uma oportunidade.

Habituar-se a pensar diferente é sempre questionar: por que desta maneira? Não haverá outra melhor?

Habituar-se a pensar diferente é assumir que, embora uma coisa esteja sendo feita da mesma maneira há muito tempo, isto não quer dizer que esta é a melhor maneira.

Voltar

 

 


15. O sujeito criativo não pode ser visto como um chato, se ficar todo tempo propondo novos meios de fazer as coisas?

Ele pode ser visto como um chato pelo acomodado, pelo inseguro, pelo medroso, pelo incompetente, pela pessoa que tem medo de desafios.

A empresa ou a pessoa criativa já sabe que o que funcionava há 2 anos não vai funcionar na semana que vem.

Com isso, elas têm duas alternativas.

Ou ficam se queixando porque as coisas já não são tão fáceis como antigamente ou usam sua capacidade criativa para descobrir novas respostas, novas soluções, novas idéias.

Isso é ser chato?

Quantas empresas desapareceram por ficarem na rotina, sentadas em berço esplêndido até que uma outra empresa fez diferente?

Voltar

 

 


16. Há pessoas que se queixam de bloqueios no exercício da criatividade. Como superá-los?

É verdade e é muito comum. Muitas pessoas com inteligência, cultura, pensam sobre suas idéias.

Por outro lado, elas reclamam que não conseguem iniciar, não conseguem dar o pontapé inicial.

Elas estão bloqueadas! E quando começam, não conseguem continuar. E se continuam, não conseguem terminar. Sentir-se bloqueado pode acontecer em qualquer etapa do processo criativo. A pessoa pode ficar bloqueada por diversas razões. Por exemplo: quando ela sente medo para apresentar uma idéia.

Tem medo de ser questionada, pressionada para poder defender sua idéia. Medo de expor-se aos conservadores, medo de passar por situação ridícula.

Quando estes sentimentos tomam conta da pessoa, ela fica totalmente bloqueada, oprimida pela ansiedade e acaba desistindo.

A pessoa criativa luta e consegue neutralizar ou eliminar suas ansiedades. Quando faz isto, novas oportunidades estão se abrindo.

Voltar

 


17. Como enfrentar aqueles que sempre tentam destruir propostas inovadoras?

Os "tubarões", assim personificados em meu livro O Ataque às Idéias, querem manter o status quo, não querem nenhum tipo de melhoria, alteração, atualização, por mais justificáveis que possam ser.

Os "tubarões" assumem esta posição de ataque às propostas inovadoras por diferentes razões: não querem ter trabalho, estão acomodados, não se sentem capacitados profissionalmente para um novo desafio, têm medo de mudanças, são pessoas inseguras.

Há também os tubarões que, mesmo sendo inteligentes, preparados, não têm interesse pessoal e profissional em que uma nova idéia seja desenvolvida.

Voltar

 


18. Quem são eles e como agem?

Qualquer pessoa, seja na empresa, na família, num clube social, no condomínio em que você mora pode assumir o papel do tubarão quando sente seus interesses ou sua segurança ameaçadas.

Eles agem torpedeando as idéias inovadoras com frases como:

"isto já foi feito no passado e não deu certo".


"esta idéia trará mais problemas do que vantagens".


"isto é muito caro. Não teremos verba suficiente".


"duvido que a diretoria prove esta idéia".


"isto funciona em uma empresa pequena, não em uma empresa grande como a nossa".


"isto funciona em uma empresa grande, não em uma empresa pequena como a nossa".


Além destas, existem centenas de outras frases assassinas.

Uma outra estratégia que os "tubarões" usam é conversar individualmente com cada pessoa que poderá influenciar na decisão para influenciar com suas "frases assassinas".

Voltar

 

 


19. Como se livrar desses "tubarões"?

Livrar-se deles é praticamente impossível porque eles estão em todos os lugares e surgem quando você menos espera.
Você deve preparar-se para colocá-los em uma rede quando aparecerem.

Quando você for apresentar uma idéia nova, não se iluda. Você receberá bombardeios dos conservadores e perguntas inteligentes e profundas daqueles que estão realmente interessados na sua idéia.

Você precisa estar consciente de que sua idéia será posta a prova. Isto quer dizer que você precisa estar muito bem preparado e seguro de que a sua idéia é realmente muito boa para não se queimar à toa como um pobre visionário.

Voltar

 

 


20. Que contribuição o livro "O Ataque às Idéias" pode dar no sentido de desenvolver a criatividade nas empresas?

O livro (www.oataqueasideias.cjb.net) tem como objetivo principal fazer a pessoa refletir. Fazer com que ela identifique os tubarões que a rodeiam diariamente. Permitir que identifique as estratégias de ataque dos tubarões e agir para salvar uma boa idéia.

O livro ajuda também àqueles tubarões que queiram assumir uma postura mais construtiva na empresa em que trabalham.

O livro, de leitura rápida, é para fazer pensar:

O que minha empresa tem feito para reduzir custos, para aumentar as vendas, para ampliar a distribuição, para melhorar a qualidade dos produtos, para motivar os funcionários, para melhorar o relacionamento com clientes e fornecedores?

Voltar

 

 


21. Todos dispomos de criatividade, só precisamos aprender a desenvolvê-la? Ou há pessoas incapazes de serem criativas?

Nós não precisamos aprender a desenvolver a criatividade. Nós não deveríamos é ter desaprendido a utilizá-la.

Todo ser humano é criativo. Desde a pré-história, o homem usa sua criatividade para sobreviver, resolver seus problemas, facilitar sua vida.

Somos natural e abundantemente criativos, mas somos bloqueados.

Bloqueados desde a idade escolar.

Sempre temos que saber apenas uma e só uma resposta certa para as coisas.

E a vida não é assim. Você tem que estar preparado para criar, para ter alternativas e não se contentar com apenas uma resposta "certa".

Não existem pessoas, a não ser por problemas patológicos, que não podem ser criativas.

Voltar

 

 

 

copyright - direitos reservados e mapa do site
contador, formmail cgi, recursos de e-mail gratis para web site